Now Playing Tracks

O amor não é uma desculpa. Você não pode justificar o ciúme com o amor. Sinto ciúme de você porque te amo demais. Eu já disse isso, mas hoje vejo diferente. Se eu amo demais, o problema é meu. Dizer que ama e quantificar o amor só serve para quem sente. Se eu tenho o maior amor do mundo, o mais puro e o que mais me faz feliz o problema é exclusivamente meu. Sabe por quê? Não importa o amor que eu sinto, não para o outro. Para o outro importa como eu demonstro, me comporto e vivo esse amor. O que adianta eu dizer que o meu amor é o mais puro de todos se eu não mostro isso? O amor não é uma palavra bonita. O maior problema do mundo, hoje, é esse. As pessoas acham que falar basta. Não, falar não basta. O amor não tem que ser dito, ele precisa ser sentido, senão ele não sobrevive.
Clarissa Corrêa.  (via escritor-poeta)

(Source: vinculoeterno)

  • Damon:

    "But you know what I really am? Selfish. Because I make bad choices that hurt you. Yes, I would rather die than be human. I'd rather die right now than spend a handful of years with you only to lose you when I'm too old and sick and miserable and you're still you. I'd rather die right now than spend my last final years remembering how good I had it and how happy I was. Because that who I am and I'm not going to change. And there's no apology in the world that encompasses all the reasons that I'm wrong for you."

  • Elena:

    "Fine then I'm not sorry either. I’m not sorry that I met you. I’m not sorry that knowing you has made me question everything, that in death you’re the one that made me feel most alive. You’ve been a terrible person. You made all the wrong choices and of all the choices that I’ve made this will prove to be the worst one but I am not sorry that I'm in love with you. I love you, Damon."

Ele não vai te ligar e pedir desculpas, talvez não fale com você nem por internet. Não vai se arrepender de nada do que fez, e nem reconhecer que errou. Não vai perceber que está te perdendo aos poucos, ou que já perdeu. Não vai pedir pra que tudo volte a ser como era antes, ele está feliz assim. Não vai dizer para os amigos que sente a sua falta ou algo do tipo, e nem lembrar de você ao ouvir uma música. Ele não vai passar noites acordado pensando no quanto poderia ter dado certo, nem vai ficar imaginando planos que um dia poderiam se realizar. Não vai sentir ciúmes ao ver você conversando com outro menino, e com toda certeza do mundo, não vai passar horas no seu perfil só pra saber como foi seu dia, ou se você se interessou por alguém. Ele não vai perceber que fez a maior burrada de sua vida, nem vai se lamentar por ter perdido a pessoa que o fazia sorrir. Ele não vai compartilhar fotos de casais no facebook, e nem escrever coisas tristes no twitter. Ele não vai chorar, nem sofrer e muito menos morrer de amor. Não vai dar justificativas do por quê de tudo ter acabado, e nem vai querer saber o que você pensa sobre, e nem como você reagiu a tudo isso. Ele não vai sorrir ao te encontrar na rua, e se te ver, não vai ficar pensando o dia inteiro em como seu cabelo estava lindo, ou em como o seu sorriso é estonteante. Ele não vai correr atrás de ninguém, e provavelmente logo estará com a menina mais fácil que encontrou por aí. Ele não vai te amar, isso, se chegou a amar um dia.
Marília Lopes. (via 27-06)

(Source: hiperb0le)

Eu sou sim a pessoa que some, que surta, que vai embora, que aparece do nada, que fica porque quer, que odeia a falta de oxigênio das obrigações, que encurta uma conversa besta, que estende um bom drama, que diz o que ninguém espera e salva uma noite, que estraga uma semana só pelo prazer de ser má e tirar as correntes da cobrança do meu peito. Que acha todo mundo meio feio, meio bobo, meio burro, meio perdido, meio sem alma, meio de plástico, meia bomba. E espera impaciente ser salva por uma metade meio interessante que me tire finalmente essa sensação de perna manca quando ando sozinha por aí, maldizendo a tudo e a todos. Eu só queria ser legal, ser boa, ser leve. Mas dá realmente pra ser assim?’
Tati Bernardi  (via matheussbarbosa)

(Source: barbaradelgado)

Queria saber por onde anda aquelas pessoas que prometeram nunca me deixar. Será que elas estão ocupadas demais para poder ouvir meus problemas, me apoiar e me fornecer aquela pequena ajuda? Ou será que elas me substituíram por alguém melhor? Então quer dizer que a coisa funciona assim, enjoei, vou lá e troco. Quanta tolisse, mais uma vez acreditei naquele clichê do “Para Sempre.” Sempre caiu nessa. E logo logo aparecerá outro alguém em minha vida e vai dizer aquela frase ridícula: “Não sou como os outros.” E quer saber o mais engraçado de tudo isso? Eu vou acreditar. - Thiara Macedo (sdpm)

We make Tumblr themes